capa Trama_17mm.indd

Resenha: Trama – Michael Jensen e David Powers King

Autor: Michael Jensen David Powers King
Ano: 2016
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
Compre aqui: Buscape

Sinopse: TODO MUNDO FAZ PARTE DE UMA TRAMA.

O sonho de Nels era ser cavaleiro do reino de Avërand. Filho obediente, ajudava como podia os moradores de sua pequena e tranquila aldeia. Querido por todos e tratado como herói, acreditava que logo seria selecionado como escudeiro da cavalaria.

Mas isso foi antes de ser assassinado por uma figura misteriosa.

Nels virou um fantasma, e agora só uma pessoa consegue vê-lo: a princesa Tyra, herdeira do reino e sua única esperança de entender o motivo do crime. A princípio, a jovem mimada não dá a menor confiança para o rapaz, mas, à medida que o mistério da morte dele vai se desenrolando, os dois percebem que têm em comum um segredo e um inimigo terrível, que pode se disfarçar de qualquer pessoa.

Nels e Tyra não têm escolha. Precisam fugir do castelo, desbravar um mundo oculto repleto de magia e espectros sombrios e encontrar uma agulha, a relíquia capaz de remendar o que foi descosturado na Grande Tapeçaria. E o tempo corre contra eles, pois o fio de Nels está prestes a desaparecer para sempre.


No mundo de Trama, a terra e seus habitantes tem seus destinos traçados pelas linhas que ligam suas existências a Grande Tapeçaria. Suas vidas deixam um padrão permanente e geram repercussões que podem durar séculos.

A historia é repleta de elementos fantásticos e mistério, além de um grupo de personagens – principais e coadjuvantes – rico e repletos de personalidade. A narrativa é simples e bem recheada, preenchendo as poucas páginas sem muita enrolação e desenvolvendo a história rapidamente, com uma premissa original e bem desenvolvida.

Michal Jensen é um cantor, dançarino e compositor que passou 10 anos desenvolvendo a base de Trama, deixando a finalização nas mãos do escritor David, autor de The Undead Road; a capa passa a matriz exata do livro, uma historia repleta de fios e emoções que se enroscam na Grande Tapeçaria.Um conto de fadas medieval criado  por artistas contemporâneos.

– Cada pessoa é um fio – disse Bosh -, tecido na Grande Tapeçaria. […] A Grande Tapeçaria é o registro do nosso mundo, as ações da nossa realidade comprimidas pelos pentes do tear do tempo.

Nels é um jovem camponês que vive com a mãe nos arredores do vilarejo de Avërand, onde é reconhecido como herói do povoado. Sua mãe é uma costureira e é extremamente protetora com Nels, principalmente quando o assunto é a nobreza. O grande problema é que o sonho de Nels o leva direto aos braços da corte, onde ele almeja ser um cavaleiro.

Já Tyra é a princesa de Avërand, uma princesa habilidosa e conhecida por sua beleza e gênio forte. Ela tem um sentimento amoroso pelo principal cavaleiro do seu pai e isso cria farpas em seu relacionamento com Nels.  Ambos tem seu destino ligado através de suas linhas e mesmo quando a morte alcança Nels, suas vidas se unem em uma missão que deve salvar toda Avërand.

O conhecimento é um presente maravilhoso – afirmou Puído -, mas, se as pessoas não estiverem preparadas, ele irá devastá-las.

Em um primeiro momento eu rejeitei Trama com todas as minhas forças. A narrativa me incomodou de uma forma absurda por sua exagerada simplicidade. Mas isso foi menos um defeito do livro como uma pequena frescura minha. Eu estou tão acostuma a narrativa mais complexa e formal de épicos que acabei criando um certo incomodo para tramas menos elaboradas.

Mas apesar do incomodo inicial eu superei isso em pro do desfecho original apresentado. Foi um enredo que eu nunca tinha encontrado, o que é meio raro ultimamente. Os personagens são interessante – com exceção de Tyra, que me deixou com vontade de tacar livro na parede em mais de um momento – e o vilão e o mentor da historia tinham um passado curioso.

Desculpem a resenha fraca, mas realmente não sei bem o que dizer sobre o livro sem um grande spoiler, já que as menores coisas tem grande influencia ai. Trama não me ganhou de primeira, mas ele definitivamente me ganhou em algum momento do meio ao fim.  Eu acredito que seja um livro que agrade a maioria, mas talvez os fãs mais antigos de fantasia tenham o mesmo incomodo que eu, mas ainda vale a pena dar a conferida.

 

Se você já leu Trama não esqueça de deixar sua opinião!

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta